quinta-feira, 26 de outubro de 2006

O meu arco-iris

Não gosto de chuva... Não te zangues comigo!! Sei que dizes que gostas da chuva mas eu, por mim, não gosto! Não gosto de andar à chuva, nem de me sentir em pingos debaixo de um céu cinzento, tantas vezes quase negro... Nem da chuva, nem de me proteger dela! Não! Não gosto da chuva... Ainda assim percebo-te quando me dizes que gostas... Porque gostas das suas palavras... Palavras de chuva, lançadas contra as vidraças e ouvidas do outro lado em que nada se molha e tudo é calor! Assim também posso gostar da chuva... De estar deitada e no calor... De lhe ouvir a violência desenfreada a bater nas janelas que me protegem dela!Também posso gostar da miudinha... Sim... Posso, sem dúvida, gostar da chuva pequenina... Mas, para isso, tens que me ajudar e levar-me a passear... Os dois, como crianças, a passear debaixo da chuva miudinha...De resto... De resto, não gosto (e não te zangues comigo!); mas a chuva não é para mim!Mas há sempre beleza no mundo e nos dias... Até nos de chuva! Existe o arco-iris!! Como existes tu... até em tempo de chuva!

3 comentários:

Tânia Pereira disse...

Pois lá dei por mim a chorar outra vez aqui na biblioteca...o que vale é que já ninguém liga e eu aprendi de pequenina a chorar em silêncio...
Sinto-me o vidro de que falas que te protege. Não a ti...sinto-me o vidro que serve para deixar escorrer as águas das intempéries e protege alguém de alguma coisa.
Gosto da chuva quando há frio e uma lareira e uma garrafa de vinh tinto e uma companhia, um corpo e uma conversa.
Gosto da chuva para andar por baixo dela...
Gosto de chuva quando estou alegre e ela limpa.
Hoje e nos últimos dias não gosto de chuva.
Gosto do texto, muito...ama Ana ama..

João Barbosa disse...

a chuva é linda, e tão linda que é que até nem se importa que não gostem dela. mas aposto que fica triste que uma mocinha como tu não goste... bj

Juda disse...

Olá... eu gosto de ver e ouvir chover, trás alguma acalmia, gostei das palavras... deixo um abraço...