terça-feira, 1 de julho de 2008

Estória Real

Conta-se assim:

Eu tenho um amor que me tem a mim. Mas ele está longe e não consigo tocar-lhe como queria, nem beijá-lo quando me apetece ou adormecer depois de horas a olhá-lo a dormir (assim, como deveria ser!)…
Tenho um amor (e ele a mim) e gosto muito dele. Gosto tanto dele que fico imensamente feliz quando lhe vejo sorrisos e aperta-se tudo cá dentro quando ele está triste.

Já senti tantas saudades dele! Mais que saudades dele… já lhe senti tanto a ausência! E que ausência que se sente!! Grande, grande, grande! Como grandes são as coisas grandes e até as pequeninas que fazemos quando estamos juntos!

Vamos acabar com estas distâncias e, para isso, eu vou buscá-lo ao sítio onde ele está e voltaremos juntos para o sítio onde eu tenho ficado a sentir a falta dele.

A varanda que ele (ainda) lá tem é bonita e de lá vê-se o mar e um ilhéu bonito feito em dois bocados!
Daqui a uns dias vou acordar, na primeira de muitas manhãs com ele e vou ver as maravilhosas belezas que se vêem daquela varanda. E vou sentir ainda mais forte esta certeza de que a minha maior beleza é ter um amor como ele e ele me ter a mim.

Foto de José Araújo

4 comentários:

Anónimo disse...

Es muito bonita, escreves muito bem e escreves para ti e para mim, porque me revejo nas tuas palavras, numa hitória real que também é a minha!:) Beijinho grande de uma amizade em potencia mas interrompida por uma despedida a que também eu quero dizer adeus!:) Espero-te no meu terraço para jantar em Lisboa! Acompanhada seria uma boa noticia!:)

Pedro disse...

Em bom rigor, não posso dizer que fazes de mim o “homem mais feliz do mundo”, pois não consigo viver na felicidade dos outros.
Mas posso, isso sim, afirmar que existe um Nós que redefiniu os limites do meu Ser e que, todos os dias reformulo os limites da minha imaginação, do meu sonhar, da minha felicidade e da minha capacidade de te amar (é arrebatador!).
Ser teu, libertou-me de uma vida que agora me parece tão pequena… (é absulástico!)
Obrigado! Meu mais brilhante amor, minha estrela-do-mar, minha cara-inteira, meu Tuvalu!
Amo-te para além das lágrimas de felicidade!! (é perfeito!)

Boneca de Trapos disse...

Bem, é só para dizer que o teu blog continua lindo e tu escreves muito bem.
E eu gostei muito desto post. É tão bom quando se tem alguém e esse alguém tem-nos a nós.

zito disse...

muito bonita, também, a imagem
a ilustrar perfeitamente as palavras