quinta-feira, 8 de março de 2007

Mulheres


Sei que há pessoas que não concordam com a celebração do Dia Internacional da Mulher. Vêem este dia como uma marca depreciativa, como uma manifestação sexista que prova a ainda existente desigualdade.
Não estou entre essas pessoas. Concordo e concordo muito com a celebração da luta que as mulheres travaram ao longo dos tempo pelos direitos, que lhes foram negados durante séculos; pela igualdade, que lhes é inata e ninguém a pode roubar; pela liberdade, de ter uma opinião, uma voz, um voto, de poder escolher; pela oportunidade, de aprender, de frequentar as escolas, as empresas, as instituições, de trabalhar.
Por todas as mulheres que travaram batalhas neste sentido, acho muito bem que se comemore, que se recorde, que se aplauda quem continua a fazê-lo.
E, percorrido este caminho, surgiu uma nova definição de mulher. A mulher que se apresenta ao mundo com metas, que estabelece objectivos e se esforça para alcançá-los, a mulher que pode ser filha, mãe, amiga, amante, mas ainda assim não se resume e que se atreve a ser mais, sempre mais. A mulher que sabe ser bonita e que projecta, que se cuida, que ama, que educa. A mulher que sabe ser doce e sensível e severa e exigente... tolerante, humana e intransigente quando é preciso; que vive dentro e fora de casa, desafiando um mundo que já foi só dos homens. A mulher que enfrenta o mundo todos os dias com a coragem da guerreira que não a deixaram ser antes!
A todas estas mulheres desejo uns bons 365 dias, cheios de lutas e de conquistas.

Às outras... que tenham um bom jantar hoje, que aproveitem bem os momentos antes do regresso ao ontem. Feliz Dia!
Eu não vou jantar fora e acho que nem vou sair... Saio outro dia qualquer...

Imagem encontrada no Google sem referência ao autor

12 comentários:

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Olá menina (Mulher), para ti desejo 365 de felicidade, respeito, etc. afins e tudo o mais que desejares -estou mãos largas- eheheheh

Deixo-te um sorriso...
Até outro instante

(aqui fica uma suposta flor...)

ina.the.cat disse...

Está mal!!! Não foste sair??? No único dia do ano em que o universo feminino está em sintonia!?!? Tudo bem, temos os restantes 364 dias para curtir o facto de sermos mulheres, mas foi ontem que todo o mundo se uniu em torno da temática ser mulher!!!

Espero encontrar-te no sábado nos Artistas e aí brindar contigo, num “dia de homens”, ao facto de sermos mulheres!

Beijinhos

Lia disse...

Gaja... esta é a melhor noite para mirar gajos.... estão todos na rua.
Aqui não fazem jantaradas... se estivesse contigo...

Tânia Pereira disse...

Pois então isto é assim. DEtesto calendarizaçõs e mais razões para se gastar euros em futilidades.
O Dia da mulher no meu ano comum ou bissexto é apenas mais um dia e neste meu calendário cheio de feriados e acontecimentos que não gosto/celebro (excepção ao 25 de Abril, 1 de Maio e pouco mais- até pareço Comunista).
O que não gosto do Dia INternacional da MUlher é precisamente a forma como é celebrado e não o dia em si. Não se lmbra o importante que tu e muito bem aqui lembraste.As mulheres pelas quais há este dia em homenagem.
Mercantilou-se este dia e se não gosto dele é pelas outras:
"Às outras... que tenham um bom jantar hoje, que aproveitem bem os momentos antes do regresso ao ontem."
POr isso, amei o texto e identifico-me em tudo menos no jantar, no strip e na suposta sintonia feminina que se deveria (quase por obrigação menstrual) sentir hoje entre um shot e outro. LOgo saímos e bebemos uns outros copos com uns outros copos com uns outros brindes!!
bjos

eu sei lá disse...

Há o Dia Internacional da Mulher, e depois há a noite da gaja...

Ana disse...

Para mim é o dia internacional da discriminação da mulher, mas respeito todas as opiniões.

Anónimo disse...

pendeja.......
de mulher para mulher.. preciso falar contigo...urgente... sempre vens?? Dime algo chiquilla!!
Lia

Incógnita disse...

Temos então opiniões diametralmente opostas. Se quiseres, passa no meu blog e lê o que escrevi sobre este dia.
De qualquer forma, escreves bem e gostei do blog.

João Barbosa disse...

Sou contra os Dias. Deste e dos outros todos. Não sou contra as lutas nem contra as conquistas. Não gosto de celebrações e de evocações. Sou contra festejos de data marcada. Mas percebo a «coisa». Beijo.

Alba disse...

No essencial concordo contigo. Acho que a comemoração se justifica plenamente.

Psykhé disse...

Concordo plenamente com sua opinião! É triste a discriminação, mas ela existe e a gente deve lembrar sempre disso, pra poder continuar lutando contra. Adorei seu blog...voltarei mais vezes!Bjo

gi disse...

Também concordo contigo, prefiro sair nos restantes dias...Apesar de achar que é importante a comemoração, dos direitos e da igualdade em alguns pontos até aqui adquiridos. ;)