quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Quarto Crescente


O corpo, de cansado, acaba por ceder ao inevitável fechar de olhos. Não fosse o cansaço não adormeceria com o barulho do silêncio deste quarto onde poisei a cama onde me poiso a mim.
Quarto Crescente é o nome que lhe dou. Cresce mais e mais e está muito grande para mim... Grande demais só para mim!
Agiganta-se à noite e nas das insónias solitárias cresce mais ainda, o meu Quarto Crescente, como se não fosse parar... Cada vez maior só para mim... (Desperdício de grandeza!)
Eu, do mesmo tamanho que é o meu, vou à janela. Lá fora a Lua tem posto um sorriso torcido de quarto minguante. E assim me entra a certeza de saber que o meu Quarto Crescente deixará de crescer quando cheio.
Por agora, Quarto Crescente... Grande demais só para mim! A boa medida virá de mim, em épocas em que, da janela, a Lua estiver tão cheia como eu!

Imagem encontrada no Google sem referência ao autor

2 comentários:

João Barbosa disse...

não me fales em luas, porque acho que me pegaram a mania...

Tânia Pereira disse...

A cada Lua cada passo e cada desejo tem o seu compasso, portanto: dança a musica que a lua te dá e dá-lhe a tua voz em tom de resposta e verás o crescente dela reflectir-se (sempre/também) em ti.
Bjocas
P.s- a lua da praia é linda!