sábado, 2 de dezembro de 2006

Rio Nilo e outro sonho


Ontem pensei em escrever-te sobre um rio, que seria dos amores... Tinha cor de pele e dos cinco sentidos e atravessava o peito de todos os que sentiam estas coisas boas e bonitas... Dava, por isso, a volta ao mundo e atravessava corações de todas as idades, cores, raças e credos sem discriminação nenhuma. E depois de pensar em escrever-te sobre este rio de sonhos, onde te convidaria a banhares-te comigo, mandaste-me um beijo do tamanho do Nilo... Um dos maiores de todos os rios do mundo! Sorri com um sorriso muito grande por te lembrares, sem saber, de me falar assim de coisas grandes e de um rio, tal como eu tinha pensado escrever-te e ainda não to dissera... Muito mais real o teu rio! E ainda bem, porque é na realidade que eu te quero! Guardei esse beijo do tamanho do Nilo nos lábios!
"Só há coincidências"... e há umas tão bonitas!...

3 comentários:

alfacinha disse...

lindissímo ana, o amor inspira ;)

Tânia Pereira disse...

Ainda bem que não há coincidências porque senão não estaria a ler este texto...ainda bem que as não há senão também não acredito que recebesses um beijo desse tamanho, mas também sou só eu que não acredita apenas em coincidências, ainda assim acredito em amor e em beijos do tamanho do Nilo...

João Barbosa disse...

gostei dessa do Nilo nos lábios