domingo, 5 de novembro de 2006

Cabelo Branco


Hoje notaram-me na cabeça um cabelo branco... Branco... Fui a correr vê-lo e lá estava, realmente! Branco por entre os escuros, muito escuros, quase negros...
E foi assim que uma marca de envelhecer me deixou, imaginem, feliz como uma criança!
Gosto do tempo que passa e gosto de vê-lo a passar por mim e a deixar-me presentes e surpresas, como quem deixa uma carta debaixo da porta... Porque ao passar deixa histórias... minhas e de quem me acompanha! Umas melhores, outras piores... Mas sempre histórias que vão preenchendo as folhas que chegaram brancas e lisas do caderno de que sou feita!
Às vezes, olho para mim e não vejo mais que uma criança brincalhona... Outras olho e vejo uma mulher... e as vezes que não olho nem penso nisso sou só eu... sem idade nenhuma! Logo a seguir fui comprar um livro de poemas de mulher... Isto neste dia em que reparei no meu primeiro cabelo branco e em que me senti criança!

7 comentários:

João Barbosa disse...

frase dita muito baixinho: uns cabelinhos brancos numa senhora (rapariga) dão muito charme!... ;-)

Ana Fonseca disse...

:) Pronto, eu sabia que isto era só vantagens! ;)

Victor Silva disse...

Eu também descobri um cabelo branco um destes dias... Nada que me choque, afinal é apenas um sinal que já somos pessoas maduras... Isso não quer dizer que deixamos de ser crianças, apenas significa que já somos responsáveis por todas as "brincadeiras" que fazemos. Espero que te sintas criança para o resto da tua vida :)

alfacinha disse...

bah n me fales em cabelos brancos...já começam a aparecer no meio do meus cabelos castanhos...
mas acho q dá um certo status de "mulher adulta" (ainda q o comportamento e a mente seja na maior parte das vezes de uma miúda, lol)
bjs e bom fds

Oeu ManusDei disse...

andamos todos a descobrir cabelos brancos...o meu anda no meio da testa praticamente, so nao vê kem nao ker! e tenho mto orgulho nele...

acabei por tb fazer um post sobre esse bixo, ha tto tempo q ja nem me lembro :)

Louco de Lisboa disse...

Lindo...
Quem escreve um texto assim só pode estar de bem com a vida, adorei!

Se quiseres mais branquinhos sabes que não quero que te falte nada, por aqui abundam...

Kiss, até outro instante!

Cláudia Bettencourt disse...

Também tenho e mais que um, uns quantos, não muitos, mas por vezes aparecem. Também não me importo nada, pois não me sinto mal por isso.E sei qual a razão de cada vez aparecer mais, é que não é nada fácil educar crianças...é preciso muita, mas muita paciência, e amar o que se faz, CLARO!!! E isso eu tenho de sobra. Beijos