terça-feira, 29 de agosto de 2006

Um dia rebento!


Um dia destes ainda se me arrebenta tudo cá dentro...
Tudo por causa desta mania da coragem e de pisar todos os medinhos que me assustam e de ir sempre em frente, mesmo quando até eu sei que voltar atrás é o mais acertado!
Um dia, como o de hoje, em que podia ter recuado sem ter sido notada...
Mas eu não recuo! Eu?! Não! Eu não recuo, e se os planos eram ir em frente, não é para recuar os passos e voltar por onde vim!
Esta minha mania das coragens ainda vai dar em desgraça e, um dia destes, rebento! Depois é ver os bocados de mim por todo o lado...
Mesmo sabendo disto parece não haver remédio... Teimo em consumir-me até à exautão e só dou um passinho atrás quando me vejo exauta e a rebentar...
Um dia não dou pelos limites e rebento! Um dia como o de hoje...

6 comentários:

Luisa Fonseca disse...

A vida é como uma viagem. Se vemos que o caminho certo não é ir em frente, de certeza que voltamos atrás, ou seguimos até encontrarmos uma saída. Seguir em frente é seguir no caminho que nos leva onde pretendemos chegar. Para isso, por humildade ou senão por pura inteligência, devemos saber parar e arranjar tempo para ver o/quem nos rodeia, mudar de direcção ou se necessário recuar até nos darmos conta de que, este sim, é o caminho certo.
Acho que a luz vermelha de emergência se está a acender. SOS amigos!
Beijinhos

Tânia Pereira disse...

Lá está a tua mãe a falar daquilo que falávamos ontem: porque é que desprezamos esta característica que temos (as 2)- a inteligência-, nestas coisas dos sentimentos? Porque é que insistimos enm apenas ser corajosas e instintivamente (e sem arrependimento algum) mesmo sabendo que d'ali só vêm tremores e babeças pendidas...nós, nós.
Quanto ao texto propriamente dito, eu que ando mais ou menos como tu e entendo perfeitamente que neste caminho só há aquele sentido único e obrigatório, sob pena de uma multa elevada e passada pelo nosso polícia preferido (nós), que fazer? Eu por mim corro o risco de rebentar , voltar para trás, não!!! Rebentarei e andarei aos cacos mas terei memórias e recordações de alguns momentos que não os teria vivido se tivesse voltado atrás, se me tivesse protegido e preservado...eu que sou assim, BURRA!

Luisa Fonseca disse...

Quase sempre , quando teimamos em levar adiante missões impossíveis, não é por sermos BURROS, é apenas porque deixamos o coração falar mais alto, somos sonhadores e às vezes, apesar de tudo, vale a pena. Estou a ver que a Tânia é também do tal clube.
Beijinhos

A Semi Santa disse...

tentar nao e burrice,burrice e nao tentar

Ana Fonseca disse...

Mãe: Obrigada pelas sábias palavras! Vou tentar ouvi-las com mais assiduidade!

Tânia: POis, esta mania de nadar em frente, às vezes, custa um bocadinho!

Semi Santa: Também acho, por isso vou tentando... Mas há alturas em que se deve reparar que não há mais tentativas a fazer!

Nuno Martins disse...

Gostei do texto, gostei dos comentários, concordo com a D. Luisa (espero poder tratar assim a Mãe desta menina linda), pois não é uma questão de sermos burros, mas de seguirmos o coração!!
O sonhar é lindo e seguir o coração ainda mais, mas rebentar NUNCA!! Temos de nos apoiar nos amigos e seguir em frente(ou voltar um pouco atrás, se conseguirmos... eu nunca consegui!!), pois a vida traz-nos muitas surpresas ao longo dos tempos.
Alegrem-se e vamos lá a tentar escolher os caminhos certos para não haver pedacinhos de ninguém por aí espalhados!!

mil beijos