sexta-feira, 25 de agosto de 2006

E chorei...


Precisava chorar e era contigo... Quaisquer outros ombros ou braços não me serviam... Nem os mais amigos dos ombros... Nem o mais familiar dos braços... Tinhas que ser tu com esses teus braços e ombros porque era de ti que eu precisava e, se não tivesses vindo, talvez ficasse ainda mais tempo sem chorar, porque estas lágrimas precisavam do teu embalo para sair...
Eras tu que tinhas que estar ali e era de ti que eu precisava, nem que fosse só para dar de comer à fantasia de te pensar sempre presente nos maus momentos em que é só o teu colo que peço e é só ele que me acalma....
Eram as tuas mãos que tinham que salgar-se de me limpar o rosto e era só desse sussurante "Chora..." lançado dos teus lábios ao meu ouvido que eu precisava para soluçar cansaços, frustrações e dores já meio esquecidas e volta e meia relembradas...
Solucei como uma criança nos teus braços seguros... E era mesmo disso que eu precisava!

3 comentários:

Luisa Fonseca disse...

Nem que seja procurando no mundo da fantasia hão-de haver sempre uns ombros, uns braços,umas mãos ou um colo que nos acolham quando precisamos chorar as nossas dores.
Beijinhos.

Tânia Pereira disse...

Tenho a dizer-te que desde que li este texto que fiquei com um bocado de ciúmes por teres essa pessoa tão destinada a uma coisa assim, que normalmente somos nós os amigos e as amigas a partilhar...mas depois reconsiderei os ciúmes e deixo-te um desejo de sinceros parabéns por teres não só os amigos e as amigas, mas acima disso,por saberes a quem e com quem partilhar as tuas dores e as tuas lágrimas. Sabes que qualquer coisa estamos cá e até entendo a predilecção...com aqueles braços e com o coração que ele te mostra ter...

Nuno Martins disse...

Não gosto de ver ninguém chorar, mas se for para chorar, que chores nos ombros de alguém importante para ti e que te apoie ao máximo.

mil beijos e agora faz lá aquele sorriso bonito!!!