segunda-feira, 17 de julho de 2006

TRIIIIIIIIIIIM...


"O telefone toca mas tu só atendes se quiseres..."
Gosto desta frase que uma amiga repete muito, e gosto porque explica muito bem a liberdade que cada um tem em relação ao outro e aos outros que o rodeiam de alguma forma! Por isso gosto de me sentir livre para atender, ou não, o meu telefone, de cada vez que ele toca!
Às vezes não me apetece... às vezes não me apetecem nem as conversas de olhos nos olhos, quanto mais aqueles sem expressão, onde se podem apenas adivinhar como seriam os olhos, nesta ou noutra qualquer parte!
Mas não gosto que não me atendam... Pura incoerência, talvez, mas a verdade é que não gosto de marcar e remarcar os números e o resultado ser o mesmo... Ouço: Piii... Piii... Piii... Nada! Um enorme nada do outro lado! Há por lá alguém que escolheu não atender... Piii... Piii... Piii... Está no seu direito, como eu estou no meu quando faço o mesmo. Ainda assim: Piii... Piii... Piii... desapaciento-me... Piii... revolto-me... Piii... desespero... Piii... Quase grito: "Atende!"! Nada... Pi... pi... pi... pi...pi...
Quem fala em atender o telefone fala em outras coisas... Mas eu, agora, falo mesmo em telefones e em atendê-los... ou não!
Post Scriptum: Obrigada, Tânia, por me deixares usar esta frase!

8 comentários:

cloinca disse...

Eu é mais... ou não!
Uma bonita e bem conseguida imagem, sim senhora!
Bjs,
cláudia

Tânia Pereira disse...

Detesto gente que chega atrasada a encontros, principalmnte se sou eu a marcá-los. Eu, por mim, não há uma vez que chegue a horas. Incoerência? Não, a resposta é Tânia. Sou eu.
Não atender o telefone ou a porta de nossa casa implica que por cada vez que não te atendem tu penses imediatamente que alguém está do outro lado a dormir ou a tentar não fazer barulho para que não se perceba que lá está alguém a fingir que não está.
(Faço muuito isso, a autoria da frase também é mais ou menos minha)
Espaço, liberdade e compreensão para todos mas sem faltas a compromissos ou a calendarizações. Amigo que é amigo, não finge que não está!!!Atende e diz "Não falo, não quero falar, não vou, não quero ir", enfim, diz!!!

alfacinha disse...

nem mais, tb n gosto q n me atentam. se é o caso d me ligarem, atento (excepto se estiver em dia "não", aí n estou p ninguém, lol)

gisela disse...

Pode não ser possível atender! Já pensaram nisso? Não se tenham em tão má conta...porque é que alguém, ainda para mais amigo, não atende? Quando for mais oportuno liga e ai já pouparam $$$$.
Até porque fica o registo de chamada não atendida. Se não ligar de volta, esqueçam...é porque não quer mesmo falar. Nem vale a pena insistir. Eu devo ser desse grupo de pessoas que "não atende", pois tenho sempre chamadas não atendidas ;), mas devolvo as chamadas, a quem quero, claro!

JoãoBarbosa disse...

quem me liga não ouve pii pii pii. ouve a Paixão dos Heróis do Mar. Odeio falar ao telefone, mas odeio muito mais que não me atendam o telefone ou que não me respondam a uma chamada. Fico furioso!!!!!

-Tudo Azul?- disse...

Um 'toque', um olhar, um sorriso sabe sempre bem ser correspondido...Sabe sempre bem pq ng gosta de ser ignorado, muitos menos por quem nos diz algo que ansiamos. Mas já o fiz, já o fizemos, todos, alguma vez, mesmo sem saber..e já fizemos sofrer, mais ou menos. Para quem ouviu o 'Triiim...Triiim' e não obteve resposta, é passar para o próximo 'número'!...alguém há-de 'atender' e ouvir com prazer.

OeuManusDei disse...

fdx...se ha coisa q me irrita eh q nao me atendam o tlf, o ano passado tive essa experiencia a acontecer varios meses, e qdo falo em nao atender o tlf falo tb em nao responder msg's ou etc...

eu sinto mesmo q eh falta d respeito...
e ponto

Tubos disse...

os telefones são a cultura da distância pessoalmente detesto-os os telemovéis então não teem jeito nenhum... quando surgiram eram um luxo e agora são uma necessidade mas que necessidade é essa que antes não havia....no fundo só servem para as desconfiarem que não são amadas quando ouvem piii piii