segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Secaste-me!


És uma fonte que secou e as águas da tua nascente fizeram-se rio. Não sei por que caminhos correm... desconheço-lhes o leito. Perto de mim, não é... Secou-me essa fonte onde eu bebia e me refrescava das tardes lentas e das noites pensativas...
Foste a correr por um leito e nem me avisaste que caminhos tomariam as tuas águas. Agora tenho sede e não sei onde ir beber...
Inspiravas-me as palavras e agora emudeci-me sem água... Tenho a boca seca e as palavras colam-se-me aos céu da boca para ficar lá sem sair...
No fundo sempre soube que irias... Primeiro porque és fonte e há, com certeza, outras sedes a matar. Mas também porque és águas que sempre me escaparam estre os dedos frágeis... E depois porque vais à velocidade das correntes, galgando pedras, grandes e pequenas...
Foste com as águas e deixaste-me sede!
Vou procurar outras águas, está bem?!

9 comentários:

gi disse...

Como eu te compreendo...eu já fui procurar outras águas!

gi disse...

"Sê paciente; espera
que a palavra amadureça
e se desprenda como um fruto
ao passar o vento que a mereça."
Eugénio de Andrade

A Semi Santa disse...

Vai uma pinguinha de água????
desta ke eu oiço correr, entre pedras e pedrinhas, entre pedras e pedrinhas , alguma gota há-de haver.....
Kerida Anocas, ainda faltam muitos séculos para ke seke este nosso planeta.....sempre haverá alternativas...o mundo não acaba aki...

João Barbosa disse...

gosto das tuas palavras

alfacinha disse...

compreendo-te perfeitamente

Ana Fonseca disse...

Gi: adorei... Eugénio de Andrade consegue sempre comover-me! Beijinhos e obrigada!

Semi-Santa: ... Alguma gota há-de haver, quero molhar a garganta, quero cantar como a rola, quero cantar como a rola, como a rola ninguém canta! :) E obrigada pela dica... De facto, estamos bem longe de se acabarem as fontes e a água! :)

João: Ainda bem porque eu também gosto das tuas! :)

Ana Fonseca disse...

Alfacinha: Pois... Há coisas universais... :) Beijinhos

Nuno Martins disse...

Como é que consegues escrever coisas tão lindas sobre situações tão tristes!!!
Claro que deves procurar outras águas pois tu mereces uma fonte única só para ti, que te refresque dia após dia!!!

mil beijos

Tânia Pereira disse...

Ninguém precisa de uma fonte só para si. Nuno Martins...quanto mais dermos de nós a muita gente, mais recebemos. É difícil de explicar mas é assim. Quanto às palavras da Ana, até ouvi uma fonte que deitava água aqui por perto de mim...era o coração da Ana que batia por todos os que gostam dela e lho demonstram...
Encontra as fontes e bebe de todas!!!